Você cuida do sintoma ou da saúde? Saiba qual a diferença

Ser Mulher

Você cuida do sintoma ou da saúde? Saiba qual a diferença

09/09/2019
Seja você, também, uma mulher de essência

Faça parte da lista da Laura e receba conteúdos exclusivos com prioridade

  • Dor de cabeça
  • Dor de estômago
  • Dor nas costas
  • etc…

Dores, dores e dores… quantas dores as pessoas sentem e quantas vezes buscam eliminar cada uma delas. Isso, em parte, é um grande erro. Você sabia disso?

Em geral, as pessoas não sabem que é um erro eliminar suas dores e para pensar sobre isso é importante entender o que é sintoma.

Afinal, dor é sintoma.

E quando falamos de sintoma, estamos nos referindo ao efeito de algo.

Sua dor de cabeça, não é apenas uma dor… ela é uma mensagem, um grito de alerta que não deve ser silenciado.

– Então, Laura, você está dizendo que eu tenho que continuar sentindo dor de cabeça?

– Não! De jeito nenhum!

Estou dizendo que, apenas, eliminar um sintoma é um erro. Sendo assim, antes que você tome algum remédio para aliviar sua dor, é preciso que você tenha consciência da mensagem que sua dor te envia.

Tomando a dor de cabeça como exemplo, vamos pensar juntas.

Cabeça serve para que? Serve para pensar.

E por que ela está doendo? Provavelmente, porque você está forçando a barra dela. Está pensando demais.

Qual é o problema de pensar? Pensar não é problema, mas pensar demais e sentir dor por isso, pode significar que você só pensa e não tenho feito nada por aquilo que pensa. Trocando em miúdos… pensa, mas não age.

Bate aquela dor de cabeça! Ela dói para que você preste atenção nela e tome as devidas providências, como por exemplo… busque compreender o que está te impedindo de fazer uso de suas idéias, ou seja, o que te impede de agir.

No caso da dor de estômago, poderíamos traduzir esse sintoma da seguinte forma: O que está difícil de digerir?

No caso da dor nas costas… o que está pesando ou travando na sua vida, ou por que você está tão inflexível?

Percebe? Cada sintoma traz uma mensagem e se você parte para a medicação que alivia a dor, você corre o risco de perder a mensagem. O resultado disso é a repetição da dor/sintoma agravando muito mais o seu problema.

Por outro lado, temos a saúde que nada mais é do que o cuidado constante em relação a todos os seus aspectos… físico, mental, emocional e espiritual.

Curioso perceber que as pessoas, em sua grande maioria, não priorizam o cuidado da saúde e isso acontece, em geral, porque existe uma tendência de negligenciar o aspeto preventivo.

As pessoas tendem a prestar atenção, apenas, na dor quando ela aparece e se esquecem que para a dor aparecer é sinal de que alguma coisa saiu dos trilhos muito antes do sintoma surgir.

Vira um circuito de apagar incêndio e não de prevenir incêndio, entende?

Para resolver essa questão, vou te mostrar os dois passos fundamentais:

  1. Evite mascarar o sintoma – sempre que surgir uma dor, dialogue com ela. Busque identificar a mensagem que a dor/sintoma está te enviando e quando identificar, cuide da raiz do sintoma e não, apenas, do alívio da dor.
  2. Invista no auto conhecimento – Aprenda a perceber as questões que podem gerar dor na sua vida. Antecipe a resolução da questão. Você não precisa esperar a dor/sintoma falar contigo. Você pode dialogar com a vida e priorizar a dinâmica preventiva.

É muito mais assertivo priorizar a saúde, ao invés de priorizar o sintoma.

Quando você cuida de Si de forma integral, você evita a recorrência dos sintomas.

Faz sentido pra você?

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Sua opinião é muito importante pra mim...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *